logo

Um dos mais comuns problemas que os tutores se queixam de seus filhotes são as tão famosas mordidas. As mãos, os pés, os braços, os chinelos e tênis, os móveis, quase nada escapa daqueles dentinhos tão afiados.

Próximos a 1 mês de vida começam a nascer os dentes de leites, geralmente mais finos e afiados. A troca para os dentes definitivos começa aproximadamente com 3 meses de idade, podendo ocorrer a troca completa até os 7 ou 8 meses. Este período costuma trazer desconforto, incômodo, dor e bastante agitação ao cachorro.

Inicialmente eles tendem a morder tudo que encontram pela frente com o intuito de aliviar este desconforto. E é quando ele começa a morder as pessoas da casa que aparece a grande sacada para ele: “Toda vez que eu mordo alguém eu ganho a atenção na mesma hora! É isso que tenho que fazer sempre!”.

É quase que uma grande descoberta, uma vez que para alguns filhotes os tutores devem estar à sua disposição 24 horas por dia, e saber que existe uma maneira quase certeira de conseguir esta atenção os faz repetir cada vez mais este comportamento. Eles conseguem isso pois é difícil ignorar dentes afiados como agulha perfurando nosso corpo.

O que fazer?

O ideal é que, a partir do momento em que o filhote chega em sua casa e começa a brincar com os brinquedos e até mesmo com objetos da casa, como chinelos, tênis, tapetes do banheiro ou cozinha, você identifique quais são os que mais conseguem manter o pet concentrado e focado.

Esse foco pode estar sendo gerado pois o objeto em que ele esteja super focado pode possuir uma textura que o ajude a aliviar um possível incômodo nos dentes, e o faça permanecer interagindo com ele, ou até mesmo o peso ou o barulho que isso faz gere um interesse maior.

É importante ter esta percepção.

Antes de reclamar que seu cãozinho está roendo o pé da cadeira, que é feito de madeira, pergunte a você mesmo se você proporcionou a ele algo parecido com a textura da madeira, que é mais rígida, porém que os dentes conseguem penetrar um pouco. Ou roendo as paredes, também bem rígidas.

Aproveite esta situação e busque entender que é uma forma dele se comunicar dizendo que precisa de algo similar àquilo para se aliviar ou gastar energia. Nisto podem entrar brinquedos de textura mais rígida, ou ossos naturais, chifres ou cascos de boi, sendo que estes 2 últimos costumam substituir muito bem os móveis da casa.

Pedrinhas de gelo podem ser excelentes aliadas, pois além de ser algo diferente do que ele costuma brincar, o gelo causa uma analgesia, diminuindo possível dor pela troca dos dentes. Deixar alguns brinquedos no congelador pode ser bem interessante também, pois o mesmo brinquedo agora pode se tornar bem mais divertido, além do alívio.

Mordidinhas em Pessoas

No caso do cachorro mordendo partes do seu corpo, algumas dicas podem ser interessantes.

Tenha sempre por perto alguns brinquedos de seu pet, e quando ele se aproximar, apresente o objeto e comece a brincar com ele. Aos poucos, existe a tendência de que o cãozinho entenda que é muito divertido ter este tipo de interação.

Porém não irá demorar muito para ele descobrir como é “vantajoso” morder as pessoas para chamar a atenção.

O ideal é tentar ignorar as mordidinhas, mas sabemos o quanto é difícil. Brigar ou dar uma bronca dificilmente funciona, pois até mesmo o fato de tentar discipliná-lo desta forma pode ser compreendido por ele como atenção, uma vez que você irá parar de fazer o que está fazendo para interagir com ele, certo?

Caso as mordidas persistam mesmo com você tentando ignorar, experimente sair do cômodo que ele esteja presente, causando nele a sensação de que está perdendo o direito de interagir com você. Com bastante repetição, sempre no momento da mordida, há uma tendência de que ele entenda que o motivo causador da perda é este comportamento.

E cabe também a você mostrar ao seu pet como gostaria que fosse a abordagem, seja sentando, seja trazendo algum brinquedinho, ou dando uma lambidinha. Procure dar atenção quando ele lhe procurar de uma maneira que não seja mordendo ou latindo, para que entenda em curto espaço de tempo como é a melhor abordagem. Isso é um tipo de comunicação que seu cachorro pode entender facilmente.

Além disso, procure investir muito em enriquecimento ambiental, proporcionando atividades que o façam gastar energia e se aliviar com a troca dos dentes, o mantendo concentrado em atividades e tirando a necessidade de querer sua atenção o dia todo. Costumo dizer que os melhores brinquedos para os cães são os humanos, e achar atividades que sejam mais interessantes o ajudará a se tornar independente, buscando menos atenção e evitando problemas como ansiedade de separação.