logo

Trabalhando muitos anos com treinamento de cães em domicílio, percebi que a porcentagem de tutores que escova os dentes de seus cães é muito baixa. Isso é preocupante.

A saúde bucal canina, assim como a dos humanos, é de extrema importância, onde devemos dar total atenção ao assunto. E ao iniciar a escovação cedo, com o seu cãozinho ainda filhote, são altas as chances de que ele se acostume rapidamente, tornando todo o processo mais simples e rápido.

Estudos indicam que o ideal é realizar a escovação diária. Assim como existem diversas rotinas relacionadas aos cães, tal como horário de colocar a comida, de dar algum remédio, deve-se criar o hábito de dedicar um horário fixo no dia, após uma das refeições, para realizar esta tarefa. Porém, realize este processo quando o cão estiver mais calmo e relaxado. Em momentos de agitação, é muito provável que haja um stress durante.

Fora problemas que podem ocorrer devido à falta da escovação, como o mau hálito, que é um dos indícios mais comuns, a falta da higiene bucal pode levar à formação de tártaro.

O que é Tártaro?

É a formação de placa bacteriana nos dentes. Esta placa tem aspecto endurecido e de coloração amarelada no início e marrom na fase aguda. Durante este processo de evolução, o tártaro vai “empurrando” a gengiva, deixando avermelhada e causando dor, podendo fazer com que os cães parem até de se alimentar por conta do incômodo excessivo ao mastigar.

Se não tratado, este acúmulo de bactérias pode levar a uma doença periodontal, sendo capaz de ocasionar prejuízos sérios como a perda de dentes ou até mesmo uma deterioração grave dos ossos que sustentam os dentes. Em casos mais críticos, estas bactérias podem ser conduzidas à corrente sanguínea, afetando órgãos importantes. Sim, o tártaro pode levar o cão à morte.

Assim como a prática da escovação, deve-se criar a rotina de avaliar visualmente os dentes dos cães. Muitas vezes esta visualização é feita de maneira muito superficial, analisando apenas os dentes da frente. Dados os possíveis problemas que o tártaro pode ocasionar, tenha em mente que escovar os dentes do seu cão é de extrema importância.

Quando o cachorro possui tártaro é necessária uma cirurgia simples, com aplicação de anestesia geral, realizada por um veterinário especialista em odonto. Para este procedimento é essencial a realização de exames pré-operatórios, para avaliar se o cachorro está em condições plenas de saúde.

Na internet existem muitas “soluções” caseiras para remoção de tártaro. NÃO TENTE ISSO COM SEU CÃO! Somente um profissional especializado pode lhe oferecer uma solução. Consulte o veterinário do seu cão.

Itens necessários para a escovação

É essencial que a escova seja específica para cães. Elas possuem cerdas mais macias. Não use a escova dental de humanos.

Normalmente existem dois tipos: as de cabo longo e as do tipo dedal (para encaixe no seu dedo).

As escovas de dedo são mais comumente utilizadas em cães de porte pequeno a médio. As de haste são ideais para cães de porte médio a grande, pois o alcance dentro da boca se torna maior, atingindo os dentes mais ao fundo.

A pasta de dente também é específica para eles. JAMAIS utilize a pasta dental que nós humanos utilizamos, pois possuem substâncias não ideais para eles. Algumas pastas possuem sabores como frango e carne, justamente para se tornarem mais atrativas, porém contendo as propriedades necessárias para a higiene correta.

Alguns brinquedos são projetados para evitar o tártaro, pois possuem uma estrutura com ranhuras que permitem uma massagem dos dentes. Procure na embalagem a indicação de que previnem.

Como escovar os dentes

Inicialmente, o cão deve estar calmo e relaxado. Caso ele esteja agitado, brincando com algum brinquedo, interromper este momento pode soar como algo negativo, gerando uma experiência não agradável. Seria tipo: “Poxa, to aqui brincando e você me interrompe pra mexer na minha boca?”.

A escolha de um local tranquilo também pode ajudar, como estar no sofá ao seu lado ou em uma poltrona macia e confortável.

Na primeira vez, inicie massageando as gengivas com um dedo, de forma leve e suave. Com isso você já terá uma resposta de seu cachorro, onde ele pode demonstrar tranqüilidade com este manuseio, ou ficar nervoso com tal manipulação. Após realizar este treino, você pode recompensar seu cão com a ração, um petisco indicado pelo veterinário ou com carinho, para que exista a sensação positiva do processo. “Nossa, esse negócio de mexer na minha boca é tão legal, pois ganhei um prêmio incrível depois”. Em caso de incômodo com o processo, não desista. Muitas vezes é necessária a repetição para que o cão se acostume.

O próximo passo é acostumá-lo com a pasta de dente, tanto com a consistência quanto o sabor. Coloque um pouco no dedo e ofereça para que ele lamba. Avalie sua reação. Caso não goste, pode ser necessária a troca por um sabor diferente.

Depois de realizados os processos anteriores, coloque a pasta na escova escolhida, levante o lábio superior ou inferior e comece a escovação de maneira suave, tentando atingir 100% da superfície do dente, fazendo com que as cerdas massageiem a linha das gengivas, removendo os restos de comida.

Faça movimentos circulares, de preferência um dente de cada vez. Pode ser que no início seu cão se incomode com o tempo que todo o processo leva. Não se preocupe. Escove a parte superior, e num outro momento escove a parte inferior, até que mais a frente ele se acostume com o processo inteiro.

Finalize a escovação com uma recompensa, como uma festinha com elogios ou com a brincadeira preferida dele.

Durante o processo pode ocorrer algum sangramento, assim como ocorre conosco quando utilizamos muita força na escovação. Caso o sangramento seja um pouco mais forte ou mais duradouro, pode ser sinal de algum problema nas gengivas. Consulte seu veterinário.