logo

Você dá uma saidinha rápida de casa, e deixa seu filhote dormindo lindamente em sua caminha, em sua sala. Ao voltar depois de alguns minutos, encontra a caminha dele toda destruída, o tapete higiênico todo picotado espalhado, o controle remoto destruído e bastante terra espalhada pelo piso, pois seu cachorro encontrou no vaso de planta uma bela brincadeira, assim como com sua cama, com o tapetinho e com o controle remoto.

A reação inicial é de espanto, até mesmo raiva, pois você pensa: “Nossa, comprei tantos brinquedos e ele apronta tudo isso?”. E para muitos clientes meus existe uma percepção errada de que o cachorro fez tudo isso como forma de “pirraça”, algo pessoal para afetar ao dono. Nada disso!

A primeira coisa é entender que atitudes deste tipo são muito comuns e naturais nos primeiros dias do cãozinho em casa.

Devemos entender que os filhotes acabaram de sair dos cuidados de sua mãe canina, e que tudo agora é uma novidade. Mesmo havendo brinquedinhos que possam chamar sua atenção por um determinado momento, qualquer coisa a seu alcance é considerada como uma potencial brincadeira, como um chinelo, um pé de cadeira ou quina de uma parede.

Cabe a nós direcioná-los à melhor atividade, porém isso não significa comprar dezenas de brinquedos ou aqueles mais caros que encontrar na internet ou em pet shops. Significa ter um olhar mais profundo e atento àquilo que o ilhote mais curte fazer.

Claro que quanto mais tempo ele realiza este tipo de atividade indesejada, cada vez mais curte e aos poucos pode perceber que também chama a atenção dos tutores, podendo usar isso como uma ferramenta para se comunicar com seu dono.

Vamos fazer um apanhado sobre os principais tipos de destruição, e dicas de como enfrentar esta fase.

Destruição de Móveis

Quando visito a residência de meus clientes que recentemente receberam um filhote em casa, é muito comum ver aquelas marcas de dentes em móveis de madeira, como pés de cadeiras e de mesas. Mas por que isto acontece?

Entre aproximadamente 1 mês e 7 meses de vida se inicia e termina a fase de crescimento e troca dos dentes. Este período pode ser bem doloroso e incômodo, fazendo com que os filhotes se aliviem das mais variadas maneiras possíveis.

Geralmente quando roem móveis, eles acabam nos mostrando que o que estão o aliviando de uma possível dor ou até mesmo do stress são aqueles materiais mais rígidos. E quando avalio isso na casa de meus clientes, percebo que dentre os brinquedos não existe nada similar àquela textura.

Nestes casos, procuro fornecer chifres e cascos de boi, que são rígidos e possuem uma textura similar à madeira. Claro que estes devem ser comprados de empresas que o prepararam justamente para este fim.

Gosto muito e indico aos meus clientes os produtos da Puretoy. www.puretoy.com.br

Assim como em qualquer outra atividade proposta ao seu cão, deve-se sempre monitorar para checar se a brincadeira com o casco ou chifre apresenta segurança, caso ele tente destruir a peça para engolir pedaços grandes, o que é difícil acontecer devido a textura.

Enfim, quando você proporciona aquilo que seu pet indiretamente lhe mostra que é algo que lhe chama a atenção e o mantém focado, dificilmente ele buscará naquelas coisas que não são próprias para ele.

Aliado a isso, o uso de repelentes veterinários nos móveis já destruídos pode servir como uma barreira natural a seus dentinhos, pois ao chegar perto se incomodaria com o odor e buscaria outra coisa para fazer. Estes repelentes devem ser aqueles próprios para este uso. Evite receitas milagrosas de internet, que podem causar algum problema de saúde em você e ao seu cão.

Destruição de Paredes

Para muitos cães, a textura de uma parede pode ser bem atrativa, para aliviar um incômodo nos dentes ou para gastar sua energia. Assim como os móveis, muito provavelmente seu cão não tem um brinquedo com este tipo de rigidez, e acaba buscando à sua maneira.

Nestes casos, procuro fornecer ossos naturais, que são rígidos e possuem uma textura similar à parede. São tratados para este fim, e sua ingestão muito dificilmente causa problemas à saúde do cachorro como o cimento de uma parede.

O osso da foto abaixo é um dos meus preferidos para este tipo de caso, justamente pela consistência similar.

Há também os defumados, porém como possuem uma carninha em volta, sugiro que se pergunte ao veterinário sobre a possibilidade de utilização pelo seu filhote. Ossos de resto de comidas de humanos não devem ser oferecidos, pois não tem o preparo ideal para os cães. Assim como os ossos de couro, muito populares, porém que oferecem alto risco de asfixia ao ficar mole e ao tentar ser engolido.

Destruição de Tapetes Higiênicos

Pode demorar um pouco a acontecer, porém é bastante comum aparecer um dia um tapete higiênico todo despedaçado pela casa.

Quando isso acontece, o filhote acaba descobrindo ali uma divertida brincadeira.

Talvez as atividades propostas não estejam sendo a mais adequada, devendo se investir mais no enriquecimento ambiental, já discutido em tópico próprio neste material.

Quando o filhote não engole os pedaços, e você tendo certeza que isso não acontece, costumo ir a favor deste comportamento. Mas o que isso significa. Significa fornecer ao cachorrinho algo similar à textura do tapetinho, como folhas de papel toalha ou folhas finas de papel. Fornecer algo que ele possa destruir pode ser uma boa alternativa, desde que verificadas todas as condições de segurança.

Destruição de Objetos

Um controle remoto aqui, um rolo de papel higiênico ali, e aos poucos vamos percebendo que qualquer coisa pode ser uma potencial vítima da destruição.

Mais uma vez importante avaliar os tipos de objetos que estão sendo destruídos, e tentar fornecer ao cachorro objetos apropriados para este fim, feitos exatamente para eles.

Quanto mais o filhote estiver entretido em outras atividades, menos deverá aprontar pela sua casa, evitando surpresas indesejadas.