logo

A Escolha do Nome

Quando vamos receber um cachorro em casa, você já deve ter em mente qual o nome que ele terá. Em alguns casos, quando há mais membros na família, muitos desejam nomes diferentes, onde apenas um nome sairá “vencedor”.

Para o cachorro, não importa se o nome dele será Bob ou Liquidificador, pois eles não ligam para isso. Já pra o dono, o nome possui um significado, por vezes de extrema importância.

Não há regras para a escolha de um nome. Porém, aqui vão algumas dicas, que podem facilitar no dia a dia, principalmente quanto a sua comunicação com seu cachorro.

– Alguns nomes podem ser facilmente confundidos com comandos, como “senta, não, fica”. Não há problema nisso, ok? Basta que, ao ensinar determinado comando ao cãozinho que possua um nome muito parecido, seja trocada a palavra do comando.

Eu treinava uma vira lata chamada Flica. Um dos comandos básicos mais importantes que treinamos com os cães é o Fica. Como a sonoridade é bem parecida e com toda a certeza confundiria a Flica, tivemos que nos adaptar, trocando a palavra Fica para Espera, por exemplo.

– Caso você more em um local com mais pessoas, é interessante que o nome do cão não seja muito parecido com o de alguém da casa, pois isso pode confundi-lo, e até mesmo atrasar o seu aprendizado quanto ao próprio nome.

Exemplo: Na casa há uma criança chamada Luciana, e todos a chamam de Lu. Se a cachorrinha se chamar Lulu, há grandes chances de confusão, tanto da criança quanto da cachorrinha.

– Nomes curtos também agilizam mais o aprendizado do cão quanto ao próprio nome.

– Na internet há diversas listas com os nomes mais comumente dados a cães. Nomes muito comuns podem, em alguns casos, confundir, como em um condomínio, onde algum “amiguinho” ou “amiguinha” tenha o mesmo nome.